fbpx

Agende sua consulta

Edit Template

Hora de Ouro ou Golden Hour: descubra o que é e qual a sua importância

A hora de ouro ou Golden Hour (em inglês) é o nome dado à primeira hora após o nascimento do bebê. Ela também é conhecida como hora dourada ou hora mágica.

Ela é um dos momentos mais esperados da gestante, afinal após uma longa espera é chegada a hora de conhecer o bebê e de poder curtir cada segundo com ele. É um momento único que fica guardado na memória e no coração para sempre.  

Estudos científicos e entidades como a OMS (Organização Mundial de Saúde) e a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) endossam e incentivam a importância de se praticar esse momento. 

Rossiclei Pinheiro, pediatra do Departamento Científico de Aleitamento Materno da Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP) explica que:

“Antes o bebê nascia e o médico já o levava para longe da mãe para avaliar, pesar e fazer outros procedimentos que até são necessários, mas na maioria dos casos podem esperar”

Esse contato da mãe e do bebê é extremamente benéfico para ambos. 

Vamos conhecer os benefícios que a tornam tão valiosa?

Benefício comprovados da Hora de Ouro para mãe e para o bebê

Benefícios para o bebê:

  • Diminuição das taxas mortalidade
  • Menor chance de hipotermia: após o nascimento há uma brusca mudança de temperatura, do quentinho do útero para a temperatura ambiente. O calor do corpo da mãe aquece o bebê e evita a queda de temperatura corporal (hipotermia) que é algo perigoso.
  • Estabilização mais rápida da glicemia e da frequência cardíaca
  • Segurança e acolhimento emocional
  • Amamentação já pode ser iniciada e o bebê pode se nutrir de colostro (primeiro leite que é produzido pela mãe e é o mais rico para o bebê)

Benefícios para a mãe

  • Liberação do hormônio ocitocina: o contato pele a pele com o bebê e a amamentação estimulam a liberação deste hormônio, chamado de hormônio do amor, que:
  • Ajuda na recuperação do útero;
  • Traz sensação de bem-estar para a mãe.
  • Reduz estresse
  • Pode ajudar a evitar a depressão pós-parto.
  • Pode ajudar a prevenir hemorragia e anemia pós-parto

A amamentação na 1ª hora de vida

Há uma recomendação mundial para que a primeira mamada do bebê ocorra na Hora Dourada, pois estimular o recém-nascido a mamar o mais cedo possível traz inúmeros benefícios para ele e para a mãe, desde que, é claro, ambos estejam em boas condições e seja um desejo da mãe.

A amamentação na primeira hora de vida possui efeito protetor para o bebê, devido à colonização intestinal de bactérias positivas encontradas no leite materno. 

Além disso, fornece para o recém nascido fatores imunológicos adequados, presentes no colostro (o primeiro leite que a mãe produz e que é extremamente rico).

A amamentação na primeira hora de vida também faz bem para a mãe.

O processo de recuperação pós-parto se torna mais rápido, pois há a produção de hormônios importantes, como:

  • Ocitocina que auxilia na contração do útero e, assim, previne hemorragias e anemia;
  • Endorfina,que diminui MUITO as dores do parto e estimula o instinto de proteção materna. 

Outro benefício para a mãe é que se o bebê começar a mamar antes da expulsão da placenta, o corpo vai liberar ocitocina que vai acelerar a expulsão.

A amamentação logo após o parto é importante também para o vínculo afetivo entre a mãe e o bebê. 

Além dos benefícios para a saúde, a amamentação na primeira hora de vida ajuda na produção de leite o que favorece o sucesso da amamentação!

Mas nem todo recém-nascido está pronto para sugar imediatamente após o parto, seja normal ou cesariana. Caso isso aconteça, o bebê deve ser colocado em contato direto, pele a pele, no abdômen ou tórax da mãe, para que o bebê entre em contato com os microrganismos da pele da mãe, que vão protegê-lo contra infecções durante toda a vida.

Estatísticas mundiais sobre a Hora de Ouro e amamentação na 1ª hora de vida

O contato mãe e bebê da primeira hora após o nascimento não é “moda”. É uma recomendação da Organização Mundial de Saúde (OMS) capaz de reduzir em 22% a mortalidade neonatal.

A OMS e a (Unicef) publicaram, em 2019, um relatório feito com dados de 76 países que mostrou que 60% dos recém-nascidos NÃO SÃO amamentados na primeira hora de vida (o equivalente a 78 milhões de bebês ao ano).

Isso significa que mais da metade dos bebês e das mães perdem o direito de viver a Hora de Ouro!

Vamos ajudar a mudar isso?

Envie esse post para outras mulheres, sejam elas gestantes ou não, para que elas conheçam e também compartilhem essas informações!

E você que teve a Hora de Ouro compartilhe sua experiência aqui nos comentários para estimular mais mulheres a exigirem seus direitos.

Conclusão

O vínculo, a segurança e o amor começam a ser estabelecidos nesse momento pelo tato e afeto. Por isso, se você e seu bebê estiverem saudáveis e as condições forem favoráveis, aproveite a Hora de Ouro de vocês!

Agora me conta nos comentários, você já conhecia a Hora de Ouro? Já sonha com a sua?

Dra Marina Mariz
Ginecologista e Obstetra
Defensora do Parto Humanizado
Especialista em Gestação de Alto Risco
Uma das Fundadoras da Casa Perinatal

Para agendamentos e maiores informações sobre atendimentos, entre em contato no WhatsApp: 31 99608-2883, clicando no link a seguir você já será direcionado para esse whatsapp: https://bit.ly/34bfsVk

Compartilhe

Deixe seu comentário

Quem sou eu

Sou realizada por de cada coração que consigo tocar, com amor, respeito e apostando em uma
assistência de qualidade!

Receba Notificações

Cadastre seu e-mail.

Você foi inscrito com sucesso! Ops! Alguma coisa deu errado. Por favor tente outra vez.

Mais vistos

  • All Post
  • Bebê
  • Cesariana
  • Gestação
  • Maternidade
  • Parto Humanizado
  • Parto Normal
  • Pré-natal
  • Puerpério
  • Relatos de Parto
  • Uncategorized
  • VBAC

Instagram

Agende sua consulta

Edit Template

Contato

Recomendados

  • All Post
  • Bebê
  • Cesariana
  • Gestação
  • Maternidade
  • Parto Humanizado
  • Parto Normal
  • Pré-natal
  • Puerpério
  • Relatos de Parto
  • Uncategorized
  • VBAC

Copyright © 2024 Dra. Marina Mariz